COLOR GUIDE: Um espectro de roxos para arrojar com classe

Para a maioria das mulheres, o roxo faz parte de um território desconhecido, onde habitam as cores mais vibrantes do espectro. Mas se a vontade de pintar o cabelo estiver no extremo oposto da coragem, como tantas vezes acontece, porque não optar por uma sombra mais discreta? Afinal, o tom pode adotar as formas que quiser. Torná-lo mais escuro, mais claro, menos vivo ou mais baço, depende só de uma combinação de produtos que não deve ser impeditiva à concretização dos seus desejos.

 

Mas vejamos o leque de opções:

 

Temos o Púrprura Prateado, que fica na fronteira entre o roxo e o branco. O tom mistura luzes de ambas as cores e dá um aspecto misterioso ao cabelo, sem lhe retirar o brilho;

 

Para um efeito mais baço, pode optar pelo Púrpura Fumado. A cor é mais escura e menos brilhante, mas ideal para quem não quer fugir muito à discrição dos tons base;

 

O Lavanda é talvez o tom mais arrojado do espectro. É, pelo menos, o que mais se aproxima do roxo que imaginamos quando pensamos na cor. As variantes mais escuras podem aproximá-la ainda mais desse ponto, mas se preferir um look mais natural, talvez esta seja uma boa aposta;

 

O Mauve é uma espécie de rosa velho. Resulta da junção entre o laranja e o roxo e podemos dizer que fica a meio caminho entre as cores neutras e aquelas que associamos a um look mais punk rock;

 

Para uma variante mais escura, pode escolher o Ametista, que se aproxima mais do chamado “tom ameixa”.

 

Por fim, o Lilás. Uma cor mais sóbria, clara e uniforme, que fica apenas uns tons acima do branco. Tal como a maioria das cores pastel, o lilás exige descoloração e, como o processo pode danificar o cabelo, aconselhamo-la vivamente a fazê-lo num salão.

 

 

 

Apesar das mil e uma variantes, que vão muito para além das que aqui sugerimos, importa reter que a tinta deve ser cuidada. E esta máxima é transversal a todas as cores. Mesmo que a sua transformação não tenha incluído descoloração, é essencial montar um rotina de tratamentos que combine hidratação, reconstrução e nutrição para que as madeixas sejam devidamente cuidadas após as aplicações químicas. Para evitar que a tinta desbote ou fique com um ar gasto, deve fazer uso de finalizadores com filtros ultavioleta e protetores térmicos que protejam os fios das ferramentas de calor.

 

Das muitas soluções que constam nos catálogos L’Oréal, o Sérum de Reconstrução, da gama Absolut Repair Lipidium, by L’Oréal Profissionnel, é um dos produtos que pode dar uma mãozinha na fase pós-coloração.