Hey, you! Marta Matias

 

 

Para a Marta, todas as oportunidades são uma possibilidade. Sabe que a perseverança é a melhor amiga de quem sonha e acrescenta: não tenham medo da mudança.

 

 

Se tivesse de se definir em objectos, a agenda seria um deles – essencial de organização e gestão de tempo; para a maquilhadora, o método é a única forma de acrescentar umas horas ao dia. Um outro objecto, ícone de moda e make up – o batom vermelho!

Meninas, guardem este ensinamento: “com uma pele clean, batom vermelho e umas boas pestanas, estamos prontas para qualquer ocasião”. Dica da Marta!

Para finalizar os objectos que a definem, a Marta elege o iPhone que lhe “permite dar uma resposta quase imediata aos clientes”; a sua bic preta “para uns rabiscos” entre telefonemas e por fim, a forma de se abstrair do Mundo – “Quando fico mais tensa, meto os headphones e a minha playlist no Spotify o mais alto possível, para descomprimir e aliviar o stress.”

 

Curiosas para conhecer melhor a Marta? Leiam tudo!

 

1. Vamos primeiro perceber: como se cruzam o design, a make up e a moda?

 

Sempre fui muito criativa e virada para o mundo das Artes. Aliás, sou formada em Design Gráfico e Industrial e comecei o meu percurso profissional pelo design. Trabalhei em agências de publicidade, agências de produção fabril (lojas, festivais, expositores, etc.) onde o tacto é crucial e desenvolvi o meu know-how tanto na imagem das marcas que me delegavam como simultaneamente também aprendi e cresci com elas.

Sinto que esta sensibilidade artística me acompanha até hoje. Aprendi muito no curso que fiz com a guru Antónia Rosa e faço, desde então, todas as edições da ModaLisboa.

Mas muito antes disto já maquilhava as estrelas “lá de casa”! Em adolescente era eu que maquilhava as minhas amigas antes das saídas à noite e claro que no fim, quase não sobrava tempo para mim (risos!) mas o gosto por cuidar da mulher, fazê-la sentir-se especial e bonita já vem desde muito cedo.

 

2. E o passo para o empreendedorismo? Falamos da Missus Swimsuits, marca criada desde 2016?

 

Sou bichinho carpinteiro. (risos!) Comecei por criar a Missus por brincadeira, ao identificar uma lacuna no mercado onde não havia biquínis giros e diferentes, a não ser a amiga ou a conhecida que os trazia do Brasil e os vendia. Queria conjugar cores e padrões improváveis a uma peça de vestuário que se pretende tão alegre e dinâmica.

Hoje em dia já é difícil para uma marca portuguesa de swimwear destacar-se entre tantas outras. Quando olho para a primeira colecção da Missus penso: como é que fui capaz de criar uma linha só de frutos, padrões de pipocas e caranguejos?

Mas o que aprendemos é que num projecto nosso, tudo faz parte do processo (que é longo!) e na realidade acabei por vender todas as peças. No final, o balanço foi positivo!

No ano seguinte, em 2017, já fui mais ponderada e pensei a marca de forma diferente. Teve  um boost enorme graças a um investimento considerável por parte de pessoas que acreditaram no projecto. A par disto, a aquisição da loja de Oeiras – o que resultou numa projecção brutal da marca: passei a produzir 7,500 peças ao invés das 500 unidades do ano anterior, a ponto de ter modelos copiados pelo AliExpress.

Claro que as responsabilidades aumentaram e a gestão e logística teve de ser melhorada. A partir daí, passei a sentir o peso da responsabilidade a cada dia, cada ano e cada colecção. O desafio é enorme mas mesmo em alturas de maior pressão, mantenho a garra, a perseverança e mesmo o sentido de improviso. Dão-me a confiança necessária e no fundo, sei que não há nada que não se resolva; se mantiver estes princípios, corre tudo bem!

 

3. Como é a rotina de beleza de uma jovem empreendedora? Sobra tempo para cuidar dos cabelos?

 

Claro que sobra. Tem que sobrar!! 

A minha imagem é o meu cartão de visita, não apenas enquanto maquilhadora profissional, mas também pelo atendimento ao público, em loja. Ainda para mais quando se trata de um produto que é sensível a todas as mulheres: biquínis e fatos de banho! Todas temos as nossas inseguranças e fragilidades com o corpo e se puder inspirar o lado de lá a ser cuidada e a valorizar-se enquanto mulher na melhor versão de si própria, fico extremamente feliz! Por isso, sou bastante exigente com a minha rotina de beleza e acima de tudo, com o meu cabelo. Confesso que tenho pavor à tesoura e que o adoro ter liso e bem comprido. Mas um cabelo comprido requer cuidados para ficar saudável e brilhante. Desde que encontrei a gama certa para o meu tipo de cabelo, perco muito menos tempo com ele. 

 

4. Privilegias as idas ao salão ou é mais do “do it yourself”?

 

Qual é a mulher que não gosta de uma ida ao salão e de ser mimada?  (risos)

Quando posso, faço questão de ir… mas uma vez que ando sempre a correr de um lado para o outro entre lojas, fábrica, encomendas e trabalhos/produções fotográficas, não sobra muito tempo e o “do it yourself” acaba por se tornar primeira opção. Como tirei um curso de Hairstyling na London Hair Academy em Londres, acabo também por querer praticar em mim algumas técnicas e penteados. 

 

5. Quais são os produtos que não dispensas, meeesmo?

 

Não dispenso a gama completaaaa Mythic Oil da L’Oreal. O shampoo e a máscara já fazem parte de mim e da minha rotina. O aroma é espectacular e os resultados… não troco por nada!

Aparte disso, como uso diariamente a prancha a vapor steampod da L’Oreal para um cabelo ultra liso e brilhante, protejo-o com o leite de alisamento e o sérum de pontas. 

 

6. Próximo passo? Uma linha de make up Marta Matias?

 

(Risos) Julgo que não!

Se passasse pelo design e packaging das embalagens, seria capaz de me aventurar! Mas apenas se me associasse a alguém com mais experiência e de renome na área.

Ainda tenho muito para aprender! 

De momento, estou bem assim!! A gerir e ainda a construir uma marca que procuro fazer crescer lá fora. Acabei recentemente uma pós graduação em Gestão na Nova SBE de Carcavelos, onde o foco passa por aplicar o que aprendi uma nova estratégia de marca para a Missus, já em 2020.

O próximo passo, passa por solidificar a marca, torná-la não só ambientalmente sustentável mas acima de tudo, inclusiva para todas as mulheres, com diferentes corpos e idades.

 

7. Um conselho para as jovens que sonham em abraçar áreas diferentes?

 

Independentemente de todas as dificuldades ou obstáculos com que se vão debatendo na vida, nunca deixem de acreditar no vosso sonho. A ambição, a força de vontade e a persistência levam-nos a estados que julgamos nunca atingir. Mas é mentira! Quem diria que um dia chegaria tão longe? Sou uma pessoa insaciável e procuro sempre mais mas é importante também parar e olhar para o nosso alcance e capacidade de fazer melhor. 

 

Marta remata ainda com a motivação que todas nós precisamos para dar um passo em frente! Em caso de dúvida, “não tenham medo da mudança!”

 

“Deitarmo-nos ao final do dia e alcançar a paz interior,  o sentimento de que sabemos que fizemos tudo o que esteve ao nosso alcance nesse mesmo dia.

Se não demos o nosso melhor e sabemos que podemos fazer melhor, amanhã é outro dia! O importante é continuar a tentar, não desistir dos sonhos e acima de tudo, acreditar em nós próprias. Tudo é possível e fazível se assim o quisermos e desejarmos muito!! Estamos no mundo de forma tão efémera que o importante é aproveitar cada momento, cada passo, cada conquista e procurar fazer sempre mais e melhor para nos sentirmos realizadas. E se falharmos, pelo menos tentámos e o percurso foi uma aprendizagem.

 

Acima de tudo, não tenham medo da mudança!