Penteados da nossa infância

 

 

Lembra-se da Emma das Spice Girls e daqueles totós que ela tinha? (a Emma era a loira para quem não era fã!) ou mesmo da Britney Spears?

 

O que importa mesmo reter é que estes double buns (ou space buns) estão novamente na moda e vieram para desafiar as fãs mais criativas.

 

O penteado, como qualquer escolha que façamos, mostra muito do que somos, do cunho pessoal que imprimimos à nossa personalidade e hoje vamos dar destaque a alguns dos penteados que marcaram as nossas infâncias e que hoje voltam a fazer as delícias das semanas da moda e das it girls.

 

 

Tranças

 

Vamos começar por aquelas que nos preencheram a infância, sejam mais justas, em dose dupla, enroladas ou em coroa – as tranças sempre foram um dos penteados preferidos das mães. Não garantia que as pequenas chegassem a casa com o cabelo impecável mas pelo menos, não ficava todo enrolado em nós infinitos.

 

 

https://www.instagram.com/p/BxtOFyXlfiz/

 

 

 

High Pigtails ou “os” Totós

 

Os totós, puxinhos ou como quisermos chamar. Estes fizeram as delícias de muitas de nós. Podiam ser mais baixos ou mais altos mas o que completava este look eram os pormenores dos elásticos escolhidos, sempre com uma temática diferente consoante o “mood”.

 

Rabo de cavalo buble

 

O penteado preferido das maria-rapazes – era prático para as brincadeiras mas as mais vaidosas ainda carregavam a cabeça de ganchos coloridos para dar “alguma cor”.

 

 

https://www.instagram.com/p/Bw_wmPuDpC4/

 

 

Palmeiras

 

Claro, quando a temática é esta, não podemos deixar de referir as tão adoradas (ou não) palmeiras. Nunca se percebeu bem mas na realidade todos os cabelos eram chamados neste dia, todos! Nenhum ficava de fora. Eram organizados de forma precisa com um pente de dentes largos e todo um repuxo se começava a formar na nossa cabeça. No final, era só apertar bem para os cabelos irem, literalmente, cada um para seu lado e estava feita a palmeira !

 

 

https://www.instagram.com/p/Br-pTpoBc8K/

 

É o nosso dia! E pelo menos hoje, ainda que não seja sempre possível, vamos descomplicar e rir de nós mesmas.

 

É uma capacidade que se treina e independentemente do look escolhido, sorrir é sempre a melhor atitude.